Que concurso público devo escolher?

Todo mundo tem um parente que aconselha: “presta concurso público”, não é mesmo? Mas quase ninguém tem um parente que ajude a escolher qual concurso prestar. E são tantas opções de carreiras que qualquer um pode ficar meio perdido. Veja a seguir alguns fatores para ter em mente na hora de fazer essa importante escolha:

O foco é a remuneração no concurso público, certo?

Errado. É claro que um alto salário é atraente, mas não deve ser o único fator na sua mira ao prestar concurso público.

Justamente por causa da tão sonhada estabilidade proporcionada pelo cargo público, você estará escolhendo um trabalho que fará por um longo tempo, talvez até o fim de sua vida profissional. Mas você se identifica com o perfil dessa atividade? Pense: “Será que me vejo fazendo isso durante anos e anos? Ou até prestar outro concurso?” São questões pertinentes que só você mesmo pode responder. E que mostram que não é só o dinheiro que deve ser pesado.

Mantenha seu objetivo 

Alguns concurseiros optam pela abordagem “atirar para todo lado”, ou sejam, prestam muitas provas para concurso público esperando passar em alguma. Para eles, “o que vier é lucro”. Mas um risco grave desse tipo de estratégia está justamente na perda da “afinidade” com a vaga (citada no item acima). Outro risco é você pulverizar demais seus esforços: de tanto tentar passar em todos, pode não passar em nenhum, pois pode ser muito difícil dominar as particularidades de cada prova.

Mas, caso avalie que você é capaz de encarar mais de uma prova sem se dispersar, a dica é escolher vagas de áreas correlatas, porque assim elas terão matérias em comum, o que minimizará sua perda de foco ao estudar.

Equilíbrio entre fatores ao escolher um concurso público

É claro que, dentre as vagas que são de seu interesse, vale a pena pesar a relação candidato/vaga ajudou a escolher um concurso no qual se tenha mais chance de passar.

Outro fator importante é o tempo. Antes de se decidir por um concurso público, coloque essa variável na sua equação e pergunte a si mesmo: “Terei tempo pra estudar até essa data?”

E saiba que sua experiência conta muito: há quanto tempo você está estudando para aquele processo? Pode valer a pena ficar firme nesse propósito e não encarar as ocasiões em que não passou como “derrotas”, mas sim como passos de um aprendizado. Certamente você estará mais preparado a cada prova.

Muitos concurseiros prestam prova até mesmo em outras cidades ou estados distantes, tamanha sua ansiedade para serem aprovados. Não há nada de errado com isso, desde que você realmente se mude caso necessário. Está preparado para deixar pra trás família, amigos e um ambiente conhecido em busca do seu sonho? Vá em frente.

Esteja atento também para saber se o concurso é federal, estadual ou municipal, o que vai determinar onde você será alocado.

Existem casos em que é possível ocupar a vaga e solicitar uma remoção (dentro de certos limites de área). Mas não é algo rápido, pois normalmente o concursado precisa ficar de dois a três anos na primeira lotação.

*LEIA A SEGUIR: Como estudar no frio? 

Ou acesse outras dicas e artigos