3 motivos justos para desistir do concurso

“Sou brasileiro e não desisto nunca”. Quem nunca ouviu – e repetiu essa frase? Mas, ao mesmo tempo, quem nunca desistiu de algo? Afinal, desistir é sempre um erro, ou às vezes se justifica? Existem razões válidas para parar de tentar? Se existem, como podemos separá-las do mero #mimimi, ou seja, das reclamações infundadas de quem não tem garra pra vencer?

Bem, considere o nosso foco aqui, os concursos públicos. Obstáculos não faltam, não é mesmo? Falta de tempo, falta de dinheiro para pagar cursos e livros e cansaço após um longo dia de trabalho são alguns deles. Como saber se você está desistindo por motivos justos (do tipo que não vão atormentar sua consciência depois) ou por motivos frívolos (as famosas “desculpas esfarrapadas”?

Confira algumas razões possíveis ou “legítimas” para mudar seus planos e desistir de um concurso. Mas lembre-se: nós do Gabaritando Tudo estamos aqui para que você insista até passar, indo de concurseiro a concursado. Desista por sua conta e risco.

  1. “Não nasci pra isso, vou desistir do concurso público!”

Muitos candidatos começam a estudar para concursos públicos somente pela remuneração e pela estabilidade, esquecendo-se, no entanto, do trabalho, do dia-a-dia, quando terão que seguir com aquelas funções durante anos ou mesmo até o fim de suas vidas profissionais.

O que pode acontecer é que, durante o período em que você estuda para passar no concurso, surja um “chamado” ou vocação maior, aquela atividade que o fará realmente feliz, ainda que seja mais arriscada financeira menos e/ou menos estável. Se esse é seu caso, essa desistência pode ser considerada justificável – desde que você, é claro, não faça disso uma desculpa para ficar sentado no sofá esperando sua carreira dos sonhos cair do céu. Assim como tem que se empenhar para passar num concurso, terá que se empenhar em qualquer caminho que escolher.

  1. Surgiu uma oportunidade melhor que o concurso público

Você pode ir longe, mas… E se aparece aquela chance de ir mais longe ainda? Acredite, pode acontecer de você estar prestes a entrar de cabeça no mundo dos concursos a aparecer uma oferta mais interessante da iniciativa privada. Aí cabe a você pesar. Você tem dinheiro suficiente para se manter só estudando por um tempo? Ou, caso trabalhe e estude, aguenta a carga exaustiva? E esse emprego, o que lhe oferece? Traz perspectiva de crescimento? O salário é bom mesmo? Só quem pode decidir é você.

  1. Não dá tempo de estudar para o concurso 

Falta de tempo é o motivo mais comum para alguém desistir de um concurso. Mas há casos em que de fato é humanamente impossível cumprir um cronograma de estudos até a data da prova.

Avalie se você já tem conhecimento prévio daquelas disciplinas exigidas no edital, se será capaz de “tirar de letra alguma delas, porque já estudou antes, vá em frente, mesmo com tempo apertado. Mas, caso sinta que está começando tudo do zero, pode valer muito mais a pena jogar a toalha e nem sequer fazer sua inscrição dessa vez (dessa vez!). Além de poupar dinheiro, você irá se poupar emocionalmente, evitando o que poderia ser uma amarga decepção.

Lembretes

– Não seja imediatista: passar no concurso público dos seus sonhos é um projeto de médio/longo prazo. Não é pra já.

– Preste atenção ao contexto: quando há uma crise econômica, muita gente vai procurar o concurso público como forma de resolver seus problemas. Mas, preste atenção, apesar do número mais elevado de candidatos, nem todos estão preparados. Seja o candidato diferenciado, aquele que passa: estude mais que os outros!

– Desistiu de desistir? Então já sabe: continue estudando com a gente!